Rio Grande - Domingo, 20/10/2019
:: 90 anos do Porto de Rio Grande
:: Artigo
:: Cartas
:: Colunas
:: Comunidade
:: Curtas
:: Economia
:: Editorial
:: Empreendedor
:: Especial
:: Esportes
:: Foto da Semana
:: Geral
:: Pier News
:: Rio Grande - 270 anos
:: Variedades

:: Min. º
:: Max. º
Câmbio Compra Venda
U$ com. - -
U$ par. - -
Indicador Valor
Poup. Dia -



Empreendedor 07/04/2003

Tarefa da empresa não é a das mais fáceis na atividade

Empreender na difícil tarefa de confortar

Saber prestar a devida atenção às pessoas que passam pelo triste momento de perder um ente querido, confortando com dedicação e atenção, é a tarefa do empresário Gilson Rodrigues Ávila, um rio-grandino de 38 anos de idade que há 15 encara com olhar empreendedor esta delicada tarefa. Gilson conta que começou a trabalhar na área de serviços funerários como funcionário da Santa Casa de Misericórdia. Com a intenção de montar um negócio próprio, o empreendedor fundou há seis anos a Funerária Rio Grande e Nortense. “A minha principal idéia era criar o meu negócio, e como já tinha experiência no ramo usei-a no empreendimento”, conta Gilson.
Com dedicação permanente e funcionando 24 horas por dia, o empresário obrigou-se a abrir sua primeira filial, em São José do Norte, sempre com o propósito de inovar com o atendimento diferenciado. “Fazemos todo o serviço para que os familiares, que se encontram em uma hora ruim, não precisem sofrer incômodos diversos”, comenta.
O seu pioneirismo no ramo aflorou na concretização das idéias de criar uma sala própria para velório, com serviço diferenciado e valores reduzidos, além da prestação de serviços com urnas funerárias lacradas, solicitadas para viagens internacionais e casos especiais. Outra novidade desenvolvida pela empresa foi a criação de caixões coloridos e a iniciativa de oferecer o serviço de crematório para os que desejavam esta alternativa sem opção disponível no mercado de Rio Grande e São José do Norte, tendo a iniciativa da funerária e realização na cidade de São Leopoldo ou Porto Alegre.
Com o objetivo de oferecer melhores condições de pagamento para seus clientes, Gilson criou o “Plano Funerário”, onde qualquer pessoal pode fazer uma espécie de seguro evitando os demasiados gastos decorrentes da procura de última hora. O futuro e os novos empreendimentos, para ele, continuam na criação de novas opções e alternativas do ramo. “Quero abrir novas filiais e criar um novo cemitério na cidade, estando na procura de um lugar ideal”, enfatiza. Sobre como define seu trabalho, o empreendedor diz que gosta de ser considerado “palavra amiga na hora difícil”.



17/07/2007
- INFORME EMPRESARIAL

23/01/2006
- Analisando o setor da construção civil

17/01/2006
- Investindo pesado no esporte rio-grandino

09/01/2006
- Rumo às vendas do futuro

03/01/2006
- Sucesso no mercado de parafusos

26/12/2005
- Ele se considera um cidadão da Zona Sul

21/12/2005
- A concorrência é a maior aliada

12/12/2005
- O segredo da gastronomia é a qualidade

06/12/2005
- O sucesso nas vendas depende do trabalho duro

29/11/2005
- Novo conceito no ramo da construção civil

1  2  3  4  5  >   

     C o m e n t á r i o     

    I n d i c a r    N o t í c i a     

    I m p r i m i r
Participe do Jornal Bom Dia, que agora é diário, o que gostarias de ver mais em nosso jornal?
Classificados
Notícias de jovens (baladas, variedades, vestibular)
Notícias de desenvolvimento da cidade
Vou escrever um e-mail e mandar minha opinião
Câmara de Comércio
Câmara de Vereadores
Pesca Rio Grande
Porto do Rio Grande
Prefeitura Municipal
Rio Grande Virtual
Universidade do Rio Grande