Rio Grande - Quarta-feira, 13/12/2017
:: 90 anos do Porto de Rio Grande
:: Artigo
:: Cartas
:: Colunas
:: Comunidade
:: Curtas
:: Economia
:: Editorial
:: Empreendedor
:: Especial
:: Esportes
:: Foto da Semana
:: Geral
:: Pier News
:: Rio Grande - 270 anos
:: Variedades

:: Min. º
:: Max. º
Câmbio Compra Venda
U$ com. - -
U$ par. - -
Indicador Valor
Poup. Dia -



Empreendedor 29/08/2005

Empreendimento tem se tornado um novo atrativo para o Figueiras Shoping

Renato resolveu trabalhar com o que aprecia: vinhos

Renato Gabriel de Ávila é um brasileiro de Santa Vitória do Palmar que morou 8 anos no Uruguai. Por ser um país onde o consumo per capita de vinho é maior que no Brasil, foi lá que pegou o gosto pela bebida. Era adolescente na época e ouvia falar muito sobre os benefícios do vinho para a saúde, além de ser descendente de italianos, por parte de mãe.
Há 29 anos em Rio Grande, Renato trabalhou durante cinco anos como gerente de uma empresa multinacional que atuava no controle e fiscalização de cargas no porto. Em 94, abriu uma empresa prestadora de serviços que trabalhava para a Fertisul, depois Serrana e mais adiante a Bunge, além da Refinaria, Distribuidora Ipiranga e Roullier. Chegou a ter 140 funcionários mas decidiu encerrar as atividades depois que se verificaram dois acidentes com morte.
Apreciador e conhecedor de vinhos, pensava em montar uma casa exclusivamente com a bebida, mas se propiciou a possibilidade de comprar a Cantina Marcos e o negócio foi fechado. Isso aconteceu há pouco mais de dois anos. Ficou um período na rua Duque de Caxias, até que em 27 de agosto de 2004 transferiu-se para a loja 4 do Shopping Figueiras, onde montou a Kantina Center Shop (fone 3232-4932), com vinhos, bomboniére e especialidades.
O empreendedor explica a mudança da Duque de Caxias para o Shopping: “Lá era um mix bem diversificado, onde batia diretamente com o supermercado e, no período de 1 ano e seis meses que estive lá, constatei que não era mais viável trabalhar com um mix naquelas condições e sim fazer um produto diferenciado no Shopping, para atingir um público de poder aquisitivo mais elevado”.

SHOPPING - Renato entende que o Shopping é ideal para seu tipo de atividade. E recorda: “Interessante é que fiz uma pesquisa para ver a viabilidade do negócio no shopping e 99% dos clientes disseram que se viesse para cá iria fechar. Se a gente fosse dar ouvidos ficaria condicionado que não daria certo mesmo. Hoje eu constato que a despesa aqui foi reduzida, enquanto lá (na Duque) era terrível. Reduzimos a despesa em torno de 80% e o faturamento teve uma redução em torno de 20% apenas”.
Ele e outros lojistas estão criando outros atrativos para o Shopping, como a música ao vivo, que acontece aos sábados, das 19h30min às 21h30min, e a Noite Italiana, que acontecerá pela primeira vez dia 24 de setembro. A Kantina Center Shop participará ativamente, já que cada ingresso dará direito a uma taça de vinho. Proporcionará, ainda, degustação do vinho “Oremos”, novo lançamento da Fante.

VINHOS - A Kantina Center Shop oferece produtos nacionais e importados. Também possui cestas de Café da Manhã e de Natal, que vendem em grande quantidade.
Os preços são acessíveis e compatíveis com a qualidade dos produtos. Renato e seus filhos, que trabalham na loja, freqüentemente dão dicas para os clientes, sendo que para isso eles tem de desgustar o que existe lá.
Os preços dos vinhos variam de R$ 12,90 a R$ 300. Ou seja, para todos os gostos e bolsos.
O comerciante destaca que o vinho brasileiro hoje está num patamar razoável em relação aos estrangeiros. “O de Bagé está com muito boa qualidade”, observa. Para ele, os melhores brasileiros são o Don Laurindo, Reserva Boscato e Casa Valduga. Os melhores estrangeiros são os chilenos, como o Viña Tarapacá e Concha Y Toro. Uma curiosidade foi que, durante a Festa do Mar, o cantor Ed Motta mandou buscar duas garrafas de vinho de sua preferência na cantina de Renato. Inicialmente ele ia mandar buscar em Pelotas, quando disseram-lhe que a bebida estava disponível em sua loja.
Renato de Ávila considera que o rio-grandino é um bom consumidor de vinho. “Muitos estão substituindo o garrafão pelo vinho de garrafa, com qualidade superior”, diz ele, que pensa em ter uma casa mais sofisticada no futuro e com maior diversificação de vinhos. Também pretende trabalhar no Cassino, durante a temporada de veraneio.
Indagado se valeu trocar as antigas atividades pela cantina, ele não hesita: “Com certeza. É um projeto que depende de mim. Trabalho com os filhos e a clientela tem correspondido bastante”, finalizou.



17/07/2007
- INFORME EMPRESARIAL

23/01/2006
- Analisando o setor da construção civil

17/01/2006
- Investindo pesado no esporte rio-grandino

09/01/2006
- Rumo às vendas do futuro

03/01/2006
- Sucesso no mercado de parafusos

26/12/2005
- Ele se considera um cidadão da Zona Sul

21/12/2005
- A concorrência é a maior aliada

12/12/2005
- O segredo da gastronomia é a qualidade

06/12/2005
- O sucesso nas vendas depende do trabalho duro

29/11/2005
- Novo conceito no ramo da construção civil

1  2  3  4  5  >   

     C o m e n t á r i o     

    I n d i c a r    N o t í c i a     

    I m p r i m i r
Participe do Jornal Bom Dia, que agora é diário, o que gostarias de ver mais em nosso jornal?
Classificados
Notícias de jovens (baladas, variedades, vestibular)
Notícias de desenvolvimento da cidade
Vou escrever um e-mail e mandar minha opinião
Câmara de Comércio
Câmara de Vereadores
Pesca Rio Grande
Porto do Rio Grande
Prefeitura Municipal
Rio Grande Virtual
Universidade do Rio Grande