Rio Grande - Terça-feira, 17/10/2017
:: 90 anos do Porto de Rio Grande
:: Artigo
:: Cartas
:: Colunas
:: Comunidade
:: Curtas
:: Economia
:: Editorial
:: Empreendedor
:: Especial
:: Esportes
:: Foto da Semana
:: Geral
:: Pier News
:: Rio Grande - 270 anos
:: Variedades

:: Min. º
:: Max. º
Câmbio Compra Venda
U$ com. - -
U$ par. - -
Indicador Valor
Poup. Dia -



Empreendedor 01/08/2005

Tia Fafá não pensava em virar empresária e acabou pegando o jetio pela coisa

Na maternal as crianças sentem-se bem e os pais ficam seguros

Fátima Barbosa da Silva, proprietária da Escola Maternal e Jardim de Infância Bambino, iniciou sua atividade em 1994, numa pequena casa da rua Zalony. O crescimento veio rápido e, dois anos após, mudou-se para a rua General Vitorino, 709 (telefone 3231-4737), em prédio bem mais amplo, reunindo as condições ideais para esse tipo de atividade.
Antes da Bambino, Fátima trabalhou no comércio e havia dado aula em maternais. Quando começou a estudar Educação Artística (atual Artes Visuais) na Furg interessou-se ainda mais pela atividade. A partir daí, teve a idéia de criar um maternal. Com um grupo de três amigas que faziam o curso de Pedagogia a idéia acabou se concretizando. Os pais de Fátima patrocinaram o início do empreendimento.
“Estruturamos a parte pedagógica. Procuramos um prédio adequado, orientação na 18ª DE (atual Coordenadoria Regional de Educação) e das pessoas que já possuíam pré-escola, inclusive buscando informações sobre como encaminhar a papelada”. Ainda antes de abrir o empreendimento Tia Fafá, como é mais conhecida, fez cursos para lidar com as crianças dos zero aos seis anos de idade. “Primeiro nos estruturamos para depois abrir”, conta.
O início foi com seis ou sete alunos. Na época, recebeu muito apoio de alguns pais, como o casal José Antonio e Letícia Estima, bem como de Ana Carla Abrantes Bertoli. Tia Fafá não se imaginava dona de maternal. Pensava cursar a faculdade e fazer um concurso para trabalhar no Estado ou Município. Mas a influencia dos pais e dos amigos foi decisiva.
Hoje a Bambino tem 52 alunos, seis professores e quatro auxiliares. Funciona nos turnos da manhã e tarde, sendo que o número de alunos oscila muito, normalmente aumentando no verão. A idade das crianças varia dos quatro meses aos cinco anos.
“Com 12 anos de existência, a escola dispõe de toda a infra-estrutura que não havia quando começamos. E a cada ano seguimos investindo, adquirindo brinquedos ou livros didáticos, por exemplo”, prossegue a entrevistada.
Com relação às crianças, Fafá diz: “Elas são trabalhadas em casa, educadas. A parte de adaptação é um pouco mais difícil, mas em seguida fazem amizade. A base principal da educação infantil é a socialização. Essa troca de afetividade, ter amigos, confiar em nós, saber que vamos atender suas necessidades é básica. A partir daí entra toda a parte de desenvolvimento infantil, que é muito importante”.

AMIGOS PARA SEMPRE
Com relação ao desenvolvimento infantil, Fátima explica que “para cada nível na escola, desde o berçário até o terceiro período, trabalhamos com a maturidade das crianças. Jamais vamos dar às crianças do berçário trabalho com tinta. No berçário se proporciona música, brinquedos, atividades variadas. Trabalhamos a noção de espaço, de equilíbrio, de quantidade. O sentar, ter brinquedos que despertam a atenção. No terceiro período, de 4 a 5 anos, já trabalhamos com tinta, argila, colagem. Além disso, tem atividades diversificadas à tarde e uma delas é o espaço livre. Nos dois pátios existem galinha, pato, coelho e as crianças vão conhecendo as diferenças e sabendo que os animais devem ser bem tratados e respeitados. O Sansão (coelho) morreu de velho e eles também tiveram perda. Quiseram saber porque morreu e a gente vai explicando isso tudo”
A proprietária da Bambino destaca que lá as crianças “desenvolvem a criatividade, o raciocínio. Se trabalha a arte na escola, com visita ao Museu da Cidade, Escola de Belas Artes. Recentemente visitamos os Bombeiros e as crianças passearam de caminhão. E uma vez por mês convidamos as mães para acompanharem nosso passeio na praça”.
Na administração da escola, Fátima da Silva diz que procura fazer as aplicações de acordo com a receita e que o valor cobrado dos pais não é alto, mas tem de cobrir as necessidades e o que a Bambino oferece. “Por isso estamos há 12 anos no mercado”, comemora ela, que gostaria que as maternais fôssem mais unidas, embora admita que cada uma tem o seu jeito de administrar.
Com relação a planos de expansão, Fafá recorda que pensou em pleitear no Ministério da Educação o ensino fundamental, “mas ficamos só na pré-escola, que é nosso chão. Nesse ramo estamos sempre querendo crescer e investimos para que as crianças, que são nosso tesouro, sintam-se bem e os pais sintam-se seguros”.
Fafá diz que a Bambino é mais do que uma atividade profissional. É uma alegria. “Com certeza. Mais do que nunca. Não posso avaliar a escola com relação à parte econômica, mas a amizade e a relação profissional é o que paga mais. Crianças que já são adolecesntes até hoje vêm matar saudades da escola e temos os pais como amigos para sempre. A gente faz com que a escola marque a vida deles”, finaliza a proprietária da Escola Maternal e Jardim de Infância Bambino.



17/07/2007
- INFORME EMPRESARIAL

23/01/2006
- Analisando o setor da construção civil

17/01/2006
- Investindo pesado no esporte rio-grandino

09/01/2006
- Rumo às vendas do futuro

03/01/2006
- Sucesso no mercado de parafusos

26/12/2005
- Ele se considera um cidadão da Zona Sul

21/12/2005
- A concorrência é a maior aliada

12/12/2005
- O segredo da gastronomia é a qualidade

06/12/2005
- O sucesso nas vendas depende do trabalho duro

29/11/2005
- Novo conceito no ramo da construção civil

1  2  3  4  5  >   

     C o m e n t á r i o     

    I n d i c a r    N o t í c i a     

    I m p r i m i r
Participe do Jornal Bom Dia, que agora é diário, o que gostarias de ver mais em nosso jornal?
Classificados
Notícias de jovens (baladas, variedades, vestibular)
Notícias de desenvolvimento da cidade
Vou escrever um e-mail e mandar minha opinião
Câmara de Comércio
Câmara de Vereadores
Pesca Rio Grande
Porto do Rio Grande
Prefeitura Municipal
Rio Grande Virtual
Universidade do Rio Grande