Rio Grande - Sexta-feira, 15/12/2017
:: 90 anos do Porto de Rio Grande
:: Artigo
:: Cartas
:: Colunas
:: Comunidade
:: Curtas
:: Economia
:: Editorial
:: Empreendedor
:: Especial
:: Esportes
:: Foto da Semana
:: Geral
:: Pier News
:: Rio Grande - 270 anos
:: Variedades

:: Min. 19º
:: Max. 25º
Câmbio Compra Venda
U$ com. - -
U$ par. - -
Indicador Valor
Poup. Dia -



Empreendedor 01/03/2004

PINTO: “o segredo é investir na qualidade de atendimento, principalmente após a venda”

Manter-se no mercado não é para qualquer um

A frase que intitula este texto não é novidade para nenhum empreendedor. Mas, quando se trata do mercado de informática, seu significado é levado ao extremo. Principalmente porque existem cada vez mais vendedores, e a oferta de computadores e artigos é renovada a cada ano. O empresário Fábio Soares Pinto, 33 anos, não é apenas mais um fornecedor desse tipo de material. Ele foi um dos pioneiros desse mercado em Rio Grande com a criação da Mikrus Informática, a primeira loja do gênero na cidade.
Fábio conta que sua ligação com a informática começou quando ainda era acadêmico de Engenharia Mecânica, na Furg. “Eu tinha uma bolsa do CNPq e trabalhava na montagem e operação dos computadores da universidade. Paralelamente, cursava Processamento de Dados no CTI. Meu professor e orientador incentivava muito a minha qualificação nessa área”, conta.
A decisão em trocar a Engenharia pela informática foi tomada por Fábio em 1991, durante uma feira em São Paulo, em que ele participava de uma excursão de alunos da Furg. “Lá, conheci o mercado e as promessas que ele trazia para quem quisesse arriscar”, destaca.
Em 1993, Fábio montou uma pequena loja na garagem de casa. Aos poucos, foi sendo obrigado a ampliá-la. Tanto, que seus pais precisaram se mudar, para que ele pudesse conservar o negócio. “Fiz uma reforma geral na casa e ampliei a loja. Hoje, já temos três pisos e o espaço continua pequeno”, diz.
No início, a Mikrus Informática passou por dificuldades, apesar de ser a única loja da cidade. Fábio conta que precisava trabalhar com a ajuda de parentes. “Vendíamos apenas um ou dois computadores por mês. As coisas começaram a mudar quando participamos da Femipesul, em 1994. Ficamos instalados ao lado do Banco do Brasil, e tivemos a oportunidade de vender aparelhos financiados. Em sete dias de feira, vendemos 24 computadores”, relata.
Hoje, o empreendimento de Fábio ainda está em expansão e gera oito empregos diretos. “O segredo para me manter no mercado e continuar crescendo foi investir na qualidade de atendimento, principalmente no pós-venda. Oferecemos assistência técnica e até mesmo um provedor para internet. A resposta dos clientes é a fidelidade”, conclui.



17/07/2007
- INFORME EMPRESARIAL

23/01/2006
- Analisando o setor da construção civil

17/01/2006
- Investindo pesado no esporte rio-grandino

09/01/2006
- Rumo às vendas do futuro

03/01/2006
- Sucesso no mercado de parafusos

26/12/2005
- Ele se considera um cidadão da Zona Sul

21/12/2005
- A concorrência é a maior aliada

12/12/2005
- O segredo da gastronomia é a qualidade

06/12/2005
- O sucesso nas vendas depende do trabalho duro

29/11/2005
- Novo conceito no ramo da construção civil

1  2  3  4  5  >   

     C o m e n t á r i o     

    I n d i c a r    N o t í c i a     

    I m p r i m i r
Participe do Jornal Bom Dia, que agora é diário, o que gostarias de ver mais em nosso jornal?
Classificados
Notícias de jovens (baladas, variedades, vestibular)
Notícias de desenvolvimento da cidade
Vou escrever um e-mail e mandar minha opinião
Câmara de Comércio
Câmara de Vereadores
Pesca Rio Grande
Porto do Rio Grande
Prefeitura Municipal
Rio Grande Virtual
Universidade do Rio Grande