Rio Grande - Quarta-feira, 21/08/2019
:: 90 anos do Porto de Rio Grande
:: Artigo
:: Cartas
:: Colunas
:: Comunidade
:: Curtas
:: Economia
:: Editorial
:: Empreendedor
:: Especial
:: Esportes
:: Foto da Semana
:: Geral
:: Pier News
:: Rio Grande - 270 anos
:: Variedades

:: Min. º
:: Max. º
Câmbio Compra Venda
U$ com. - -
U$ par. - -
Indicador Valor
Poup. Dia -



Empreendedor 13/08/2003

Construtora se especializou na área predial e industrial

Qualidade desde o projeto até a entrega

O engenheiro civil Paulo Fernando Santos da Silva uniu a paixão pela arquitetura e o talento para negócios para montar e solidificar uma das mais conceituadas firmas de construção civil e industrial de Rio Grande. O gosto pela arquitetura transformou-se no diploma de engenharia, e a habilidade para os negócios adquirida junto com o pai ampliou-se com a sociedade da esposa, Giovana Giacobbo da Silva. A Construtora PFS iniciou trabalhando com empreitadas na construção de casas residenciais, e ao longo dos 17 anos se especializou na construção predial e industrial. Hoje, o trabalho da empresa consiste em todas as fases da construção, desde a criação do projeto preliminar até a entrega do imóvel devidamente registrado.
Em meados de 1993, Paulo Fernando começou a construir o primeiro edifício. Hoje já está passando da marca dos 17 edifícios construídos com empreendimento próprio. “Começamos com prédios menores numa média de cinco andares, utilizados pelo comércio. Agora estamos construindo edifícios maiores e residenciais”, relata.
A PFS está se mantendo durante esses anos todos num dos ramos mais competitivos de Rio Grande, graças à atividade paralela da prestação de serviços principalmente para a indústria. “Nossa firma é bem completa, a maioria dos serviços são prestados por nossos próprios funcionários. Procuramos terceirizar o mínimo possível, porque assim podemos trabalhar melhor a questão da qualidade de nosso serviço, principalmente na parte de eletricidade e hidrosanitária que exigem muitos detalhes”, explica.
Atualmente, a PFS gera mais de cem empregos diretos e indiretos entre parte burocrática, vendas, projetos, construção e serviços terceirizados. “Embora a maioria dos empresários do setor avalie o mercado como saturado, nós achamos que trabalhando melhor algumas partes como a comercialização dos imóveis a tendência é melhorar consideravelmente”, analisa.
Para o futuro não muito distante, Paulo Fernando quer ampliar a construtora para ganhar outros mercados, como o de Porto Alegre. Para isso, pretende unir-se com um arquiteto e dividir a PFS em duas partes. Uma irá tratar apenas dos empreendimentos industriais e a outra cuidará das construções residenciais. “Hoje o nosso principal cliente é a indústria e nós estamos buscando novos parceiros para poder atender melhor uma outra fatia do mercado”, argumenta.



17/07/2007
- INFORME EMPRESARIAL

23/01/2006
- Analisando o setor da construção civil

17/01/2006
- Investindo pesado no esporte rio-grandino

09/01/2006
- Rumo às vendas do futuro

03/01/2006
- Sucesso no mercado de parafusos

26/12/2005
- Ele se considera um cidadão da Zona Sul

21/12/2005
- A concorrência é a maior aliada

12/12/2005
- O segredo da gastronomia é a qualidade

06/12/2005
- O sucesso nas vendas depende do trabalho duro

29/11/2005
- Novo conceito no ramo da construção civil

1  2  3  4  5  >   

     C o m e n t á r i o     

    I n d i c a r    N o t í c i a     

    I m p r i m i r
Participe do Jornal Bom Dia, que agora é diário, o que gostarias de ver mais em nosso jornal?
Classificados
Notícias de jovens (baladas, variedades, vestibular)
Notícias de desenvolvimento da cidade
Vou escrever um e-mail e mandar minha opinião
Câmara de Comércio
Câmara de Vereadores
Pesca Rio Grande
Porto do Rio Grande
Prefeitura Municipal
Rio Grande Virtual
Universidade do Rio Grande