Rio Grande - Quarta-feira, 21/08/2019
:: 90 anos do Porto de Rio Grande
:: Artigo
:: Cartas
:: Colunas
:: Comunidade
:: Curtas
:: Economia
:: Editorial
:: Empreendedor
:: Especial
:: Esportes
:: Foto da Semana
:: Geral
:: Pier News
:: Rio Grande - 270 anos
:: Variedades

:: Min. º
:: Max. º
Câmbio Compra Venda
U$ com. - -
U$ par. - -
Indicador Valor
Poup. Dia -



Geral 13/07/2007

Espaço é uma réplica das antigas fazendas

Um pedaço da tradição colonial no coração da Fenadoce

Em pleno setor de Comércio e Serviços, um espaço de 20 metros quadrados de área chama atenção pelo visual arrojado. Pela primeira vez na Feira Nacional do Doce (Fenadoce), a loja de móveis Empório Pelotense é um dos destaques do evento deste ano e impressiona pelo estilo rústico, inspirado numa réplica perfeita das antigas casas de fazenda. Do lado de dentro, as novidades são uma atração à parte.
Baús, mesas, cadeiras, cômodas, arcas e estantes são apenas alguns dos produtos encontrados no estande. Todos eles produzidos a partir de modelos garimpados nas fazendas da região da Campanha e nas casas simples das colônias alemã, italiana e francesa.
Em sua fábrica montada na Zona Norte da cidade, o Empório Pelotense possui uma equipe de artesãos especializados que trabalham duro para transformar desejos em objeto de consumo, que são vendidos na loja localizada bem no centro da cidade - na 15 de novembro entre as ruas Cassiano e Major Cícero.
“Nossa especialidade são os móveis rústicos, fabricados artesanalmente em madeira maciça”, comenta Álvaro Decker, um dos artesãos da empresa.
Este ano, uma mostra do talento destes artesãos está á disposição do público na 15ª Fenadoce. Até o momento, o destaque tem sido as queijeiras, uma espécie de armário que dependendo do tamanho pode custar entre R$ 560,00 e R$ 810,00. Uma das vendedoras escaladas para o estande da feira, Ana Lúcia Antoria diz que o volume de vendas registrado desde a abertura do evento, no dia 27 de junho, superou as expectativas da empresa. Outro produto bastante comercializado, segundo ela, são os aparadores (uma espécie de mesa), que podem ser vendidos a partir de R$ 210,00.
“A procura é grande. Já teve até gente de outros estados atrás dos móveis”, conta a funcionária.
Bem mais baratos e não menos charmosos, os móbiles – custam R$15,00 e são usados como adorno em portas e janelas - também aparecem bem no ranking dos mais vendidos, ao lado dos marcadores de página em forma de boneca, facilmente encontrados no estande do Empório por R$ 7,00.



14/07/2007
- Settebello em direção a Rio Grande
- Movimento no setor naval exige vôos extras para cá ...
- Unimed inaugura Espaço Vida em Rio Grande
- Feirantes reúnem-se com secretário
- Comunidade assiste ao filme Pedro e Paulo

13/07/2007
- Prazo para pagamento do IPVA 2007 encerra-se na próxima...
- Andrade defende desenvolvimento do transporte hidroviár...
- Workshop trata de monitoramento ambiental na área do po...
- Entidades assistências receberão doações
- CDL realiza assembléia na segunda

1  2  3  4  5  >   

     C o m e n t á r i o     

    I n d i c a r    N o t í c i a     

    I m p r i m i r
Participe do Jornal Bom Dia, que agora é diário, o que gostarias de ver mais em nosso jornal?
Classificados
Notícias de jovens (baladas, variedades, vestibular)
Notícias de desenvolvimento da cidade
Vou escrever um e-mail e mandar minha opinião
Câmara de Comércio
Câmara de Vereadores
Pesca Rio Grande
Porto do Rio Grande
Prefeitura Municipal
Rio Grande Virtual
Universidade do Rio Grande