Rio Grande - Domingo, 16/06/2019
:: 90 anos do Porto de Rio Grande
:: Artigo
:: Cartas
:: Colunas
:: Comunidade
:: Curtas
:: Economia
:: Editorial
:: Empreendedor
:: Especial
:: Esportes
:: Foto da Semana
:: Geral
:: Pier News
:: Rio Grande - 270 anos
:: Variedades

:: Min. º
:: Max. º
Câmbio Compra Venda
U$ com. - -
U$ par. - -
Indicador Valor
Poup. Dia -



Pier News 25/06/2007

Plataforma ficará no local onde está atracado o navio

Tráfego de navios permitido durante construção da P- 53

Está solucionado o acesso de embarcações ao Porto Novo com a construção da plataforma P-53 da Petrobras, o que ocorre a partir do segundo semestre deste ano. A resolução de nº 001 autoriza a Superintendência do Porto (Suprg) à manobra de embarcações para atracação no cais do Porto Novo com um comprimento máximo de 240 metros e 33 metros de largura, durante a construção da plataforma que ficará atracada na extremidade sul do cais, por onde passam os navios que operam no terminal. O navio Settebello está sendo convertido em Cingapura (ver matéria nesta página).
A decisão da Suprg levou em consideração o estudo contratado pelo órgão para a elaboração de um parecer técnico para o estabelecimento de dimensões recomendáveis para os navios que utilizarão o cais do Porto Novo. O resultado do estudo, realizado pela empresa Internave Engenharia Ltda., determinou as dimensões máximas, bem como os calados máximos (31 pés) dos navios que poderão transitar e evoluir, de forma segura, nos diferentes trechos do canal de acesso e bacia de evolução do Porto Novo, considerando as limitações e restrições geométricas e os condicionantes ambientais.
A decisão também levou em consideração o estudo técnico contratado pelo consórcio Quip, construtor dos módulos da P-53, junto à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo para avaliar o impacto da plataforma sobre as manobras de entrada e saída de navios. Para o presidente do CAP, José Ricardo Ruschel dos Santos, essa e outras ações, como aprofundamento do canal de 31 para 40 pés e a revitalização de mais 1,1 mil metros de cais, vão garantir e ampliar a movimentação de mercadorias.
O subsecretário da Infra-Estrutura e Logística, Adalberto Silveira Netto, presente à reunião como conselheiro, disse que o governo do Estado demonstra preocupação com a competitividade e a importância do terminal para a economia gaúcha, sempre buscando soluções rápidas para os possíveis problemas.



17/01/2007
- Granéis aumentam o movimento no porto
- Deputada reafirma condições de Rio Grande construir pla...
- Câmbio continua sendo o vilão dos contêineres
- Carga tributária onera indústria

04/12/2006
- Diversas atividades na Semana de Prevenção de Acidentes...
- Vidal solicita mobilização das lideranças gaúchas pelo ...
- Inicio dos trabalhos foi com a utilização da Macapá

30/10/2006
- Cargas gaúchas estariam sendo exportadas por outros por...
- Parceria permite obras de infra-estrutura no superport...
- WTorre quer aproveitar mão-de-obra de região

1  2  3  4  5  >   

     C o m e n t á r i o     

    I n d i c a r    N o t í c i a     

    I m p r i m i r
Participe do Jornal Bom Dia, que agora é diário, o que gostarias de ver mais em nosso jornal?
Classificados
Notícias de jovens (baladas, variedades, vestibular)
Notícias de desenvolvimento da cidade
Vou escrever um e-mail e mandar minha opinião
Câmara de Comércio
Câmara de Vereadores
Pesca Rio Grande
Porto do Rio Grande
Prefeitura Municipal
Rio Grande Virtual
Universidade do Rio Grande